Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Notícias

A partir de hoje a Georreferenciação dos Órgãos de Comunicação Social do Alentejo, encontra-se disponível e atualizada, fruto do trabalho desenvolvido em conjunto pelo Gabinete do Sistema de Informação Geográfica (GABSIG), Gabinete de Incentivos do Estado à Comunicação Social (GICS) e Serviços de Informática.Todos os Órgãos de Comunicação Social (OCS) regionais e locais do Alentejo, encontram-se georreferenciados no nosso site em http://giserver.ccdr-a.gov.pt/portal/apps/webappviewer/index.html?id=107f3b57aa5f44c39f5c1c57624b7712.

A georreferenciação respeita a todos os OCS do Alentejo, com registo na Entidade Reguladora Para a Comunicação Social (ERC) à data de agosto de 2019, e contém informação dos cartões emitidos às entidades proprietárias ou editoras de publicações periódicas e dos projetos aprovados/candidatados no âmbito do Regime de Incentivos do Estado à Comunicação Social.

Nota: O GICS já tinha anteriormente, disponibilizado entre o final de 2017 e junho de 2018 a Georreferenciação dos OCS do Alentejo, altura em que as regras do Google foram alteradas e esta informação deixou de estar acessível.

ALENTEJO 2020  reúne o seu Comité de Acompanhamento

ALENTEJO 2020  reúne o seu Comité de Acompanhamento

ALENTEJO 2020  reúne o seu Comité de Acompanhamento

A 12ª.reunião do Comité de Acompanhamento do Programa Operacional regional ALENTEJO 2020, decorreu em Borba, no dia 11 de dezembro.

O Comité de Acompanhamento, responsável por fazer o acompanhamento do Alentejo 2020 é composto por um conjunto alargado de atores, relevantes para a Região, dos quais se destacam representantes de Instituições Públicas e dos Municípios, de Instituições de ensino superior, de parceiros económicos e sociais e de organismos intermédios, que colaboram com a Autoridade de Gestão, em áreas específicas de intervenção.

No início da ordem de trabalhos, foi apresentado o ponto de situação da execução do Programa, sendo destacado, pela Autoridade de Gestão, o cumprimento da regra N+3, superada aliás  em largos milhões de euros,  o que faz com que o Alentejo  não perca, frisou o Presidente da Comissão Diretiva, Roberto Pereira Grilo, um euro dos fundos que lhe estão afetos.

O Presidente da Comissão Diretiva referiu ainda, como motivo de satisfação, a certificação do encerramento do anterior período de programação.

Ainda neste ponto, foram apresentados aos membros do Comité, exemplos  de Projetos Emblemáticos, apoiados por Fundos da União Europeia: - O “BIOSURFIT”, Imunoensaios de elevada performance, para diagnóstico, na área da saúde; O “Museu de Arqueologia e Etnografia de Elvas” e ainda a “Requalificação da Fortificação Abaluartada de Campo Maior”.

No ponto de avaliação, além dos resultados apresentados, referiram-se  Lições de Experiência, tendo sido explanados dois balanços da experiência vivida, por duas entidades: a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIM LT) e a ESDIME ( Agência para o Desenvolvimento Local no Alentejo Sudoeste, CRL). Estas lições de experiência e as reflexões por elas suscitadas, deverão ser tomadas em consideração na preparação e negociação do Quadro Financeiro Plurianual da União Europeia, 2021-2027.

Projeto que transforma plásticos agrícolas de Alqueva vence prémio Economia Circular

O projeto PlaCarvões "De Plásticos a Carvões Ativados – Economia circular nos plásticos agrícolas e urbanos", desenvolvido em consórcio liderado pela EDIA, com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, (CIMAC); a empresa Gestão Ambiental e de Resíduos, EIM, (GESAMB), e a Universidade de Évora, financiado pelo Fundo Ambiental, venceu o Prémio Economia Circular nas Instituições Não Empresariais do Alentejo, atribuído pela Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL) e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA). Este Prémio visa disseminar e reconhecer ideias, projetos e iniciativas na área da sustentabilidade e da economia circular, implementados ou a implementar na Região Alentejo, com caráter inovador e diferenciador.

O Projeto PlaCarvões foi igualmente nomeado por um júri independente na categoria de Sustentabilidade dos Prémios Notáveis Agro Santander, dedicados a homenagear os empresários agrícolas que se distinguem nos domínios da Exportação, Sustentabilidade, Inovação e Empreendedorismo, uma iniciativa do Banco Santander que tem como media partner o Global Media Group.

O consórcio PlaCarvões, surgiu num contexto decorrente dos problemas provocados pelos plásticos de uso único, quer na agricultura, quer no circuito urbano e ainda pela contaminação orgânica dos mesmos, e desenvolveu estratégias que contribuem para a sua redução, transformando estes resíduos sujos e de mistura, em carvões ativados. Desta forma transforma-se um resíduo num produto, o carvão ativado, que é muito valorizado no mercado internacional. O carvão ativado é um produto com características extraordinárias de adsorção, que poderá ser utilizado em filtros de efluentes líquidos e gasosos.

O projeto pode ser visto em https://www.youtube.com/watch?v=NGND90Los9g

 

Imagem de capa de Reuters/ Jose Luis Gonsalez

CICLO DE SESSÕES TEMÁTICAS NO ÂMBITO DA PREPARAÇÃO DA ESTRATÉGIA REGIONAL ALENTEJO 2030

ROTEIRO 2019 "CICLO DE SESSÕES TEMÁTICAS"

 

No âmbito da preparação da estratégia regional Alentejo 2030, foram realizadas cinco sessões temáticas, uma parceria entre a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Alentejo (CCDRA) e as Comunidades Intermunicipais (CIM) do Alentejo e da Lezíria do Tejo.

Com o objetivo de elaborar o Plano de Ação e a Estratégia Regional no horizonte 2030, iniciaram-se os trabalhos, ainda em 2018, com o Contributo Regional para a Estratégia Portugal 2030.

Foi um processo participado, trabalhado ao nível sub-regional, com várias sessões alargadas, de debate, que resultaram na identificação de desafios estratégicos e prioridades de intervenção para o Alentejo.

O processo foi retomado/continuado com maior intensidade com o primeiro momento do Roteiro 2019, num evento plenário realizado em janeiro desse ano e que incluiu uma conferência sobre “Os desafios da convergência” e 3 mesas temáticas sobre “Os dados e o território”; “A sustentabilidade e o território”; “A governação e o território”.

Posteriormente, foram realizadas reuniões com as Comunidades Intermunicipais, com as entidades do conhecimento, com as Associações Empresariais e as empresas, com as ONG, com os Deputados eleitos pela Região e foi preparado e aplicado um questionário aos stakeholders regionais e realizadas entrevistas a pessoas com relevância e pensamento sobre a Região.

Atualmente, está a ser revisto e melhorado o documento do contributo regional para o PT2030. Prossegue-se a preparação da estratégia regional e a estabilização/validação dos grandes desafios para o Alentejo no horizonte 2030.

Com igual propósito de atualização dos documentos programáticos, as CIM estão a fazer a revisitação das suas Estratégias Sub-Regionais.

Nestes trabalhos de preparação da estratégia regional Alentejo 2030, as cinco sessões temáticas foram momentos importantes de partilha de conhecimentos e experiências, de contributos e sugestões para o próximo período de programação.

Com foco nos desafios estratégicos para o Alentejo 2030, as sessões ocorreram em Ponte de Sôr – “Alargamento da base territorial de competitividade” - Évora “Consolidação do sistema regional de inovação”, Santarém – “Reforço da Ação Coletiva Regional”, Beja – “Sustentabilidade Territorial” e Grândola – “Reforço do sistema urbano regional”

Com o foco nos desafios estratégicos do Alentejo, as sessões permitiram balancear o passado recente, olhar o presente e refletir em conjunto sobre o futuro.

Das sessões resultaram contributos relacionados com tendências e oportunidades de desenvolvimento, dinâmicas territoriais, dimensões problemas, caminhos para o futuro, agentes a envolver.

 

CIMAA | 5/11/2019, Ponte de Sor, Aeródromo de Ponte de Sor;

CIMAC | 11/11/2019, Évora, sala de Conferências da CIMAC;

CIMLT | 12/11/2019, Santarém, sede da CIMLT;

CIMBAL | 18/11/2019, Beja, serviço de Formação Profissional - IEFP;

CIMAL | 2/12/2019, Grândola, Cine Teatro Grandolense

CCDRA e Alentejo 2020 presentes na Feira do Montado em Portel

 CCDRA e Alentejo 2020 presentes na Feira do Montado em Portel

CCDRA e Alentejo 2020 presentes na Feira do Montado em Portel

CCDRA e Alentejo 2020 presentes na Feira do Montado em Portel

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) e o Programa Operacional Regional Alentejo 2020, estiveram presentes em Portel, naquela que é considerada uma das mais importantes feiras dedicadas às diferentes fileiras agrícolas que integram o Montado.

A Feira do Montado que vai já na vigésima edição foi inaugurada dia 28 de novembro, pela Ministra da Agricultura, Maria do Ceu Albuquerque que, acompanhada por vários Autarcas e Representantes de Entidades Regionais, tomou contacto com o “mundo” do Montado, ficando a par de todo o processo que vai da agricultura à industria até ao comércio nesta área tão especifica e tão importante para a economia nacional e regional.

OCS da Região Alentejo, aniversários em dezembro de 2019

Aniversário em dezembro 2019 OCS da Região Alentejo

 

Sessão Publica de Divulgação e Esclarecimento

Ministra da Coesão Territorial, Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional e Secretária de Estado da Valorização do Interior na CCDRA

Ministra da Coesão Territorial, Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional e Secretária de Estado da Valorização do Interior na CCDRA

Ministra da Coesão Territorial, Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional e Secretária de Estado da Valorização do Interior na CCDRA

A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, acompanhada pelo Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, e pela Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, estiveram no passado dia 20 de novembro em Évora, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, para uma reunião de trabalho com os dirigentes da CCDRA e do PO Alentejo 2020.

Os governantes visitaram, ainda no início da tarde, o Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), onde tomaram conhecimento dos projetos do PACT e das empresas já ali instaladas, tendo a Ministra elogiado o «desassossego» que permitiu às empresas que visitou ultrapassarem os desafios, instalarem-se no interior, investirem na formação dos seus trabalhadores e estarem disponíveis para aumentarem a sua presença no Alentejo.

A visita às empresas e a conversa com os responsáveis pelo Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT) deveu-se à necessidade do Governo de ouvir todos na «área da Coesão Territorial, incluindo as empresas, para melhor adequar as políticas públicas», porque «a Coesão Territorial não é só no Interior: é o desenvolvimento harmonioso de todo o País», disse Ana Abrunhosa

Aquela governante referiu ainda que os territórios do interior são locais atrativos, «onde há uma boa qualidade de vida, onde é fácil constituir família e conciliar a vida pessoal com a vida profissional».

Na reunião de trabalho com a presidência da CCDR, Comissão Diretiva do Alentejo 2020, e dirigentes, foram apresentados e debatidos os objetivos programáticos definidos para esta área governativa na atual legislatura.

Os responsáveis das Unidades Orgânicas da CCDR, do PO ALENTEJO 2020 e do POCTEP (Programa Operacional Cooperação Transfronteiriça Espanha Portugal), apresentaram detalhadamente as atividades que desenvolvem, tendo ficado evidenciadas as linhas estratégicas comuns suportadas na qualidade e dinâmica dos valores e argumentos competitivos do Alentejo.

A Visão apresentada para a próxima década decorre de um trabalho conjunto e partilhado, sob a liderança da Presidência da CCDR e em estreita articulação com o PO Regional, considerando que são essenciais estas duas perspetivas de natureza mais estratégica (Serviços da CCDR) e de natureza mais operacional (Autoridade de Gestão do Alentejo 2020).

Empréstimo-Quadro BEI 2014-2020

A Agência para o Desenvolvimento e Coesão promove, em parceira com a Autoridade de Gestão do ALENTEJO 2020, uma sessão de esclarecimento, no dia 26 de novembro, pelas 14h30 no auditório da CCDR Alentejo, em Évora.

Esta sessão visa esclarecer os potenciais beneficiários para a oportunidade de financiamento que este instrumento disponibiliza e desta forma poder contribuir para acelerar a implementação do Portugal 2020.

Recorde-se que o contrato de financiamento celebrado entre a República Portuguesa e o BEI - Banco Europeu de Investimento para enquadramento do empréstimo-quadro, que tem como objetivo o financiamento da contrapartida nacional das operações aprovadas para municípios no contexto no Portugal2020, foi recentemente alterado.

Em concreto, a elegibilidade ao EQ foi alargada às seguintes categorias:

  • estradas regionais e locais, desde que elegíveis aos Programas Operacionais (não só aos Programas Operacionais Regionais);
  • infraestruturas de saúde primária, cujos projetos do Portugal 2020 sejam promovidos por municípios e tenham um custo total inferior a 5,5M€;
  • infraestruturas de ensino, incluindo o profissional, cujos projetos do Portugal 2020 tenham como beneficiários os Municípios. Os projetos com custo total superior a 5,5 M€ carecem de aprovação ex-ante por parte do BEI, ou seja, o processo de contratação dos empréstimos só poderá ocorrer após a confirmação da afetação das verbas do EQ BEI por parte daquela entidade.

De referir que estas alterações têm como data de produção de efeitos 30 de julho de 2019 e implicaram a revisão do Regulamento de Implementação da Linha BEI PT 2020 – Autarquias, publicado através do Despacho n.º 6323-A/2018, de 27 de junho. Esta alteração foi  aprovada por Deliberação do Conselho Diretivo da ADC, em 18 setembro de 2019, corresponde ao Despacho n.º 9350/2019 de 3 de Outubro, publicado no DR – 2.ª série de 16 de outubro.

 

Subcategorias