Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Alentejo: 16M€ para diminuir o fosso digital entre áreas urbanas e rurais

Já está em curso em 4 localidades alentejanas o projeto que pretende para diminuir fosso digital entre áreas Urbanas e Rurais europeias.

Com um investimento de cerca de 16 milhões de euros, o “Auroral – Architecture for Unified Regional and Open digital ecosystems for Smart Communities and wider Rural Areas Large scale application” é liderado, a nível europeu, pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo – CCDR-A.

Com um período de quatro anos, o mote do projeto é fazer com que nove regiões rurais europeias – entre elas o Alentejo - tenham acesso à tecnologia e meios digitais semelhantes aos das regiões economicamente mais densas, através da criação e reforço conectividade e interoperabilidade de plataformas existentes, mas, através do projeto, espera-se que este venha também a criar crescimento económico e emprego nas zonas rurais intervencionadas, ajudando a reduzir as assimetrias no acesso digital entre as áreas urbanas e rurais.

No Alentejo o projeto já está em curso – desde o início deste ano – em Sines, São Pedro do Corval, Pias e Arronches, onde será desenvolvido de acordo com a estratégia de desenvolvimento regional da ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo.

O “Auroral” é financiado pelo programa comunitário Horizonte 2020 e o foco será distinto em cada local onde se implemente. Assim, em Sines, o foco está no empreendedorismo digital e desenvolvimento de incubadoras e clusters tecnológicos. Em São Pedro do Corval, concelho de Reguengos de Monsaraz, basear-se-á no aproveitamento da comunidade artística e na herança relacionada com o artesanato e a cerâmica. Em Pias, concelho de Serpa, o foco estará no envelhecimento saudável e na qualidade de vida. Já em Arronches, será sobre o uso eficiente dos recursos públicos na mitigação das alterações climáticas que o projeto se baseará.

in Tribuna do Alentejo