Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Notícias

CAMPANHA “ VERÃO e COVID-19”

 

Recomendações Gerais.

A Direção Geral de Saúde recomenda, face à pandemia e ao período sazonal que vivemos:

Produtos de comunicação (acessíveis através deste link) com nova imagem e spots de rádio da Campanha “Verão e COVID-19”.

 

 Mais informação pode ser obtida na página da Direção-Geral da Saúde ou através do SNS24, 808 24 24 24.

 

Rota Vicentina apela à co-responsabilização dos seus visitantes

Neste Verão de 2020, em que Portugal enfrenta sérios constrangimentos à forma como viaja, é com surpresa e uma profunda satisfação que a Rota Vicentina testemunha tão grande interesse e adesão aos trilhos pedestres e ciciáveis e ao usufruto do magnífico Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina por parte dos portugueses, bem como de alguns turistas estrangeiros que continuam a chegar.

É, no entanto, com forte preocupação que os habitantes locais constatam uma crescente tendência do campismo e caravanismo selvagem nas falésias e praias da região, parqueamento abusivo em parques de estacionamento urbanos e das próprias praias, terrenos privados e áreas onde a sua circulação é inclusive proibida, com as respectivas consequências ao nível de impactos paisagísticos, ambientais e sociais.

Entendendo que cada um acredita na sua pegada-zero, a realidade é que a dimensão do fenómeno já ultrapassou há muito a real capacidade de carga da região, e passou a ser frequente encontrar lixo e dejectos humanos ao longo da costa.

A sustentabilidade é a grande motivação do trabalho desta Associação de agentes e habitantes locais, por isso a Rota Vicentina lança esta semana um apelo concreto à co-responsabilização dos visitantes a esta região, através de uma nota de imprensa a toda a comunicação social e a reactivação de uma campanha de comunicação nas suas redes sociais.

Esperamos que possa assumir também o compromisso da partilha desta mensagem, para que os comportamentos daqueles que nos visitam sejam mais conscientes e para que esta costa tão selvagem assim possa permanecer por muitos anos.

Dia Internacional da Juventude 2020 | 12 de agosto

 

A 12 de agosto, celebra-se o Dia Internacional da Juventude. Este ano com o tema “Compromisso da Juventude para a Ação Global”, que convida os/as jovens a comemorar e integrar as suas vozes, ações e iniciativas, bem como, a defender o seu envolvimento pleno, universal e equitativo para enfrentar os desafios que a humanidade enfrenta.

O objetivo é esclarecer a necessidade de envolver os/as jovens, tornando as instituições locais, nacionais e globais mais inclusivas, de forma a fortalecer a sua capacidade e relevância para alcançar uma ação global.

Assim, no dia 12 de agosto, serão promovidas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), pelo Conselho Nacional da Juventude e pela Federação Nacional das Associações Juvenis, ações de sensibilização sobre sustentabilidade ambiental, através do envolvimento de mais de 3000 jovens voluntários/as na limpeza de 35 praias, por todo o país. 

Atualmente, existem cerca de 1.8 mil milhões de jovens entre os 10 e os 24 anos de idade, cerca de um quarto da população mundial, e torna-se, por isso, imprescindível realçar a importância da juventude para o progresso da sociedade e para o urgente combate ao flagelo das alterações climáticas.

 

Fonte: IPDJ/MC

Abertura de candidaturas ao Prémio IPPS – ISCTE das Políticas Públicas 2020; “Resposta à pandemia Covid-19”

De acordo com a informação divulgada pelo ISCTE:

“Esta iniciativa visa reconhecer as políticas públicas mais relevantes adotadas no último ano em Portugal, nomeadamente aquelas que visaram combater a pandemia COVID-19 e os seus efeitos sociais, económicos, educativos e culturais. Nesta segunda edição do prémio apenas serão elegíveis políticas neste domínio.

 

As políticas são analisadas tendo em conta a relevância dos problemas que visam resolver, a qualidade dos processos de conceção, implementação, acompanhamento e avaliação, bem como os resultados obtidos ou expectáveis.

 

O prémio é atribuído em duas categorias distintas:

  • Políticas públicas adotadas pela administração central do Estado e pelos institutos públicos;
  • Políticas públicas adotadas pela administração local ou entidades públicas cujo âmbito de ação é local tais como escolas, centros de saúde, entre outros.”

 

O concurso estará aberto até ao dia 06 de outubro de 2020, e poderão consultar mais informações e aceder à documentação da candidatura AQUI.

Nova Aplicação STAYAWAY COVID

Nova Aplicação STAYAWAY COVID

STAYAWAY COVID é uma aplicação, disponível nos sistemas operativos «iOS» ou «Android», que utiliza como sensor de proximidade a tecnologia «Bluetooth Low Energy» e notifica os utilizadores da exposição individual a fatores de contágio por SARS-CoV-2, decorrente de contacto com utilizador da aplicação a quem posteriormente tenha sido diagnosticada a doença  COVID-19, funcionando como um instrumento complementar e voluntário de resposta à situação epidemiológica pelo reforço da identificação de contactos.

O sistema foi desenvolvido pelo Instituto de Engenharia de Sistemas de Computadores, Ciência e Tecnologia (INESC TEC), em parceria com o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) e as empresas Keyruptive e Ubirider, no âmbito da Iniciativa Nacional em Competências Digitais INCoDe.2030.

Comissão Nacional de Proteção de Dados, na sua avaliação de impacto sobre a proteção de dados, recomendou que fosse dado enquadramento legal a alguns dos aspetos respeitantes ao seu funcionamento.

decreto-lei que estabelece o responsável pelo tratamento dos dados e que regula a intervenção do profissional de saúde no sistema STAYAWAY COVID vem estabelecer a obrigatoriedade de o STAYAWAY COVID respeitar a legislação e a regulamentação sobre proteção de dados e sobre cibersegurança, e determina que a Direção-Geral da Saúde (DGS) é a autoridade gestora do sistema, sendo responsável pelo tratamento de dados para efeitos da legislação europeia e nacional aplicável à proteção de dados pessoais.

Candidate-se ao Prémio CESE para a Solidariedade Civil

CESE - Comité Económico e Social Europeu, lançou um Prémio para a Solidariedade Civil, que recompensa as iniciativas empreendidas por indivíduos, organizações da sociedade civil e empresas privadas na União Europeia e no Reino Unido para combater a COVID-19 e atenuar os seus efeitos devastadores.

 

O CESE atribuirá até 29 prémios no valor de 10 000 euros cada e haverá 27 prémios para projetos executados nos Estados-Membros, um para uma candidatura do Reino Unido e um para um projeto de natureza transfronteiriça ou europeia.

  

Prémio para a Solidariedade Civil, um prémio de edição única que substitui o habitual Prémio CESE para a Sociedade Civil, galardoará as iniciativas que tenham dado um contributo notável para o combate à situação de emergência provocada pela COVID-19 e às suas múltiplas consequências, reforçando assim a solidariedade europeia.

 

Com este prémio, o CESE tenciona homenagear todas as pessoas que lutaram contra o coronavírus, demonstrando coragem, empenho e um extraordinário sentido de responsabilidade.

 

Para poderem participar, os candidatos devem residir ou estar estabelecidos na União Europeia ou no Reino Unido.

 

Embora o Reino Unido esteja agora a sair da UE, o CESE, ao incluir candidatos oriundos deste antigo Estado-Membro entre os elegíveis para a atribuição do prémio, quer demonstrar que não tenciona romper os laços com a sociedade civil deste antigo Estado-Membro e que, pelo contrário, pretende manter relações próximas.

 

prazo para a apresentação de candidaturas decorre até 30 de setembro de 2020, às 12 horas.

 

A cerimónia de entrega dos prémios realiza-se em janeiro de 2021, durante a reunião plenária do CESE, em Bruxelas.

 

Saiba tudo sobre o Prémio CESE para a Solidariedade Civil.

A Declaração Schuman | Assim nasceu a União Europeia

Há 70 anos, lançaram-se os alicerces da União Europeia, tal como a conhecemos, com uma Declaração extraordinária assente em dois princípios fundamentais: Paz e Solidariedade.

 

A Declaração Schuman foi proferida pelo ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Robert Schuman, a 9 de maio de 1950. Nela se propunha a criação da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA) com vista a instituir um mercado comum do carvão e do aço entre os países fundadores.

 

A CECA (membros fundadores: França, República Federal da Alemanha, Itália, Países Baixos, Bélgica e Luxemburgo) foi a primeira de uma série de instituições europeias supranacionais que deram origem à atual União Europeia.

 

 

Saiba mais aqui

Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública

Já foi aprovada a Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública 2020-2023.

A Administração Pública tem um papel fundamental na abordagem aos desafios globais e complexos do nosso tempo, desafios estes - como o combate às desigualdades; a evolução da demografia; as alterações climáticas e a transição para a sociedade digital - que exigem dos governos e das sociedades respostas que devem ser enquadradas por uma visão comum e operacionalizadas através de políticas, estratégias e medidas coerentes.

É necessário mudar algumas das formas de atuação do Estado e da Administração Pública para responder a um novo contexto, criar espaço para fazer emergir ideias novas e atribuir maior poder de decisão às entidades que estão em melhores condições para transformar as ideias em valor, alcançando os resultados desejados e transformando a colaboração no principal ativo das pessoas e das organizações.

Por isso, a inovação e a modernização devem ser transversais à Administração Pública, para uma transformação contínua dos seus processos e dos bens e serviços que presta, aumentando a sua eficiência e qualidade.

Serviços Públicos inovadores, mais próximos e mais adequados às necessidades reais das pessoas e às exigências da vida em sociedade

A Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública 2020-2023 desenvolve-se em torno de 4 eixos transformadores e 14 objetivos estratégicos:

 

I | Investir nas pessoas

  • Desenvolver e renovar as lideranças;
  • Mobilizar e capacitar os trabalhadores;
  • Envolver os trabalhadores na mudança cultural.

 

II | Desenvolver a gestão

  • Fortalecer a gestão do desempenho para melhorar a qualidade dos serviços públicos;
  • Planear os recursos humanos de forma integrada;
  • Investir na simplificação administrativa;
  • Promover a inovação na gestão pública.

 

III | Explorar a tecnologia

  • Reforçar a governação global das tecnologias;
  • Melhorar a interoperabilidade e a integração de serviços;
  • Gerir o ecossistema de dados com segurança e transparência.

 

IV | Reforçar a proximidade

  • Promover a integração e a inclusão no atendimento;
  • Incentivar a participação dos cidadãos;
  • Aprofundar a descentralização de competências para as autarquias locais;
  • Fortalecer os serviços públicos de proximidade, designadamente através da desconcentração de serviços públicos para o nível regional.

 

Afirmar a centralidade das políticas de inovação e de modernização no processo de transformação contínua da atuação do Estado

A renovação da capacidade institucional do Estado tem duas finalidades. Por um lado, aproximar o Estado dos cidadãos e, por outro, garantir o desenvolvimento da capacidade organizacional em todos os organismos e entidades públicas, assente em mudanças sustentáveis no comportamento e na cultura da Administração Pública para responder aos desafios atuais.

 

Para alcançar estes resultados, são necessárias instituições públicas fortes que sejam:

  • Sustentáveis: capazes de permanecer no tempo com uma utilização responsável de recursos;
  • Transparentes: capazes de cumprir as missões de serviço público
  • Inclusivas: que garantam a acessibilidade aos serviços públicos de todas e todos os cidadãos;
  • Inovadoras: abertas à mudança e capazes de ajustar em permanência as suas respostas às necessidades das pessoas e da sociedade.

 

Saiba mais aqui

Novo Programa Adaptar Social +

Novo Programa Adaptar Social +

Foi recentemente lançado o novo Programa Adaptar Social+ - Sistema de Incentivos à adaptação da atividade das respostas sociais ao contexto da doença COVID-19.

Através deste Programa é criado um Sistema de Incentivos destinado a mitigar os custos acrescidos para o restabelecimento das condições de funcionamento das respostas sociais.

São apoiados os custos de aquisição de equipamentos de proteção individual para trabalhadores e utentes, equipamentos de higienização, contratos de desinfeção, os custos com a formação de trabalhadores, reorganização dos locais de trabalho e alterações de layout dos equipamentos das respostas sociais.

O Programa Adaptar Social+ visa apoiar as instituições particulares de solidariedade social, ou legalmente equiparadas, que detenham cooperação com o Instituto da Segurança Social, I. P. (ISS, I. P.), para o desenvolvimento de respostas sociais.

São também apoiadas as entidades privadas que desenvolvam atividades de apoio social licenciadas, na adaptação dos equipamentos sociais, na alteração dos métodos de organização do trabalho, de relacionamento com os utentes, familiares e outros, às condições que garantam a implementação das medidas preventivas de contágio da COVID-19 face às recomendações das autoridades competentes estabelecidas no contexto da pandemia.

Saiba mais aqui.

OCS da Região Alentejo, aniversários em agosto de 2020

Aniversário em agosto 2020 OCS da Região Alentejo

 

DIA MUNDIAL DO VIGILANTE DA NATUREZA (RANGER)

DIA MUNDIAL DO VIGILANTE DA NATUREZA (RANGER)
O Dia Mundial do Vigilante da Natureza (Ranger) é comemorado anualmente em todo o mundo no dia 31 de julho.
Neste dia recordam-se os companheiros que morreram ou foram feridos no cumprimento do seu dever de proteção e conservação da Natureza.
É um dia de celebração e reconhecimento pelo trabalho efetuado por estes valorosos e dedicados profissionais que dão a sua vida em prol da proteção dos tesouros naturais e do património cultural do nosso planeta.
O QUE FAZER PARA ESTARMOS TODOS EM SINTONIA NESTE DIA DE CELEBRAÇÃO:
No dia 31 de julho, fazemos uma pausa na execução das nossas funções e refletimos sobre a coragem e o sacrifício que os Vigilantes da Natureza (Rangers) fazem em todos os locais da Terra pela proteção da Natureza e da Vida Selvagem.
Neste dia, honramos os Vigilantes da Natureza (Rangers) porque eles estão na linha de frente da conservação da Natureza.
O Dia Mundial do Vigilante da Natureza é uma iniciativa da International Ranger Federation (IRF) em colaboração com a sua fundação, The Thin Green Line Foundation.

 

Associação Portuguesa de Guardas e Vigilantes da Natureza
CEFAC – Centro de Educação e Formação Ambiental de Coruche, Herdade dos Concelhos, Erra, Coruche
Secretariado e Tesouraria: Apartado 12, 2891-999 Alcochete Presidência: Apartado 1037, 2711-801 Sintra
Telefones: 968466240/ 965206011/ 969920033/ 919423466
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., https://www.facebook.com/vigilantes.natureza, http://apgvn.blogspot.pt/

Subcategorias